22/04/2014

Sugestão de livro: A culpa é das estrelas

Neste livro comovente o autor cria um enredo ficcional que, na verdade, se inspira em um evento mais que real. Uma estrela encantadora e irônica, dotada de forte personalidade e de sólida opinião passou por sua vida, deixou marcas profundas, legou exemplos memoráveis e se foi, veloz como um cometa, deixando após sua passagem desencanto, desilusão, tristeza e certa dose de fúria criadora.

Pode-se descrever assim a relação de Green com Esther Earl, vítima de um câncer que não lhe poupou a vida. Segundo as palavras do próprio autor, apesar de tudo que aprendeu com sua doença e conseqüente morte, o mundo seria hoje um lugar bem melhor se a garota ainda estivesse viva e ativa, produzindo seus vídeos e colorindo tudo a sua volta.

Seus contraditórios sentimentos em relação à partida de Esther, especialmente na fase inicial do luto, 
o levaram a escrever A Culpa é das Estrelas de uma forma febril e apaixonante. Embora sua passagem pela Terra tenha contribuído para que seus familiares criassem a instituição This Star Wont Go Out, uma organização não governamental destinada a amparar os familiares de crianças portadoras de câncer, Green confessa ter muitas saudades da adolescente, e ainda estar irritado com sua ausência.

Dois anos se passaram e o livro foi publicado, é um grande sucesso de público, mas o escritor insiste em afirmar que sua narrativa não se baseia em apenas uma história verdadeira, pois vários outros personagens reais também o motivaram a criar esta obra. Além disso, Hazel e Esther definitivamente são pessoas totalmente distintas. Assim o autor comprova que não retrata aqui a trajetória autêntica da jovem, a qual pertence somente a seus familiares.

Hazel descobre, aos treze anos, que é portadora de um câncer agressivo. Três anos depois ela se encontra em estágio terminal. Os médicos, em seu empenho, conseguiram reduzir seu tumor, o que lhe possibilita ter mais alguns anos de vida. Este é o cenário no qual a protagonista está mergulhada quando, de repente, conhece Augustus Waters, belo jovem que um dia ingressa no Grupo de Apoio a Crianças com Câncer. Unidos, ambos vão dar um novo sentido à vida.

John Green escreve livros para jovens adultos e se define também como vlogger, ou seja, produtor de videoblogues. Este suporte deriva dos weblogs, conhecidos por se ocuparem basicamente de vídeos. A diferença é que o Vlog se caracteriza por suas atualizações incessantes e por se configurar como um domínio individual.  Quem é você, Alasca?, de 2005, é o primeiro livro do escritor a ser publicado no Brasil.

Fontes:
extra.globo.com
pt.wikipedia.org
www.intrinseca.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dê a sua opinião, ela é muito importante para nós!